terça-feira, 31 de agosto de 2021

topónimos portugueses no Brasil (post em construção)

entre parêntesis a sigla do repetivo Estado: Alcobaça (BA), Alenquer (PA), Amarante (PI), Almeirim (PA), Almofala (CE), Alvarenga(MG), Anadia (Al), Arouca (SP), Aveiro (PA), Baião (PA), Barcarena(PA), Barcelos (AM), Batalha (PI), Belmonte (BA), Bom Jesus(PI), Borda do Campo (PR), Braga (RS) Bragança (PA), Campo Maior(PI), Cantanhede (MA), Caxias (MA), Chaves (PA), Cintra (MG) (graf.), Coimbra (MG), Colares (PA), Crato (CE), Extremoz (RN)(graf.), Faro (PA), Fátima (BA), Ferreiros(PE), Fundão (ES), Gavião (BA), Gouveia (MG), Granja (CE), Guimarães(MA), Jales (SP),, Jerumenha(PI)(graf.), Lajes (RN), Linhares (ES), Lisboa (SC), Melgaço (PA), Messejana(CE), Mirandela(BA), Monção (MA), Monte Mor(SP)(graf.), Nazaré (BA), Óbidos (PA), Oeiras (PI), Ourém (PA), Pedralva (MG), Pinhão (PR), Pombal (PB), Portalegre (RN), Portel (PA), Porto (PI), Porto de Moz(PA)(graf.), Queluz. (SP), Resende (RJ), Sagres (SP), Santarém (PA), Sardoal (RJ), Sobral (CE), Soure (PA), Valença (RJ), Viana (MA), (ES), Vila Boa (GO), Vila Flor(RN), Vista Alegre(RS), Viseu (PA)

domingo, 29 de agosto de 2021

Ceará (Br.)

Ceará é um topónimo de origem tupi-guarani, e, de entre as hipóteses até hoje formuladas, a mais credível é a que indica o significado de "(terra do) canto das araras". de notar que um dos primeiros nomes do Brasil foi o de "terra dos papagaios".

créditos: Laura de Mello e Souza (2001), O nome do Brasil, Revista de História, n. 145, USP. Joana Angélica Santos Lima (2011). Os topônimos dos Estados Nordestinos Brasileiros, Anais do XV Congresso Nacional de Linguística e Filologia, Cadernos do CNLF, Vol. XV, Nº 5, t. 3. Rio de Janeiro: CiFEFiL

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Pacatuba (Br.)

"Pacatuba", pequena cidade da região de Fortaleza, no Ceará, é uma expressão tupi que significa "(lugar onde há) muitas (tuba) pacas (roedores noturnos da região).

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Itaipava (Br.) e Coiço / Couço (Pt.)

Itaipava é um toponimo de origem tupi-guarani e refere-se a uma fieira de pedras (itá: pedra; í. água, rio; pava: elevação) que permite a travessia de um rio de um lada ao outro, por vezes provocando uma pequena cachoeira. o topónimo português de significado mais próximo de Itaipava é Coiço ou Couço,onde não raro se estabelecem as barragens hidroelétricas.

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Mexilhoeira Grande

Mexilhoeira Grande situa-se no concelho algarvio de Portimão. aqui, sim, o nome é claro: "mexilhoeira", lugar onde abundam ou abundavavam os mexilhões. a existência de vestígios de grandes depósitos de conchas aponta mais para a existência de comemorações rituais em determinado período do ano do que, propriamente, para o consumo diário. algo muito parecido aconteceu na Ilha da Toxa, no concelho do Grove,na Galiza, só que na Galiza a festa era com vieiras e o lugar permanece ligado à celebração religiosa primordial, com a Capela das Conchas.

quinta-feira, 3 de junho de 2021

Cordovão

este topónimo aparece na freguesia de Eiras, concelho de Coimbra, dando nome a uma quinta. significa o topónimo que tal quinta ou lugar foi pertença de alguém oriundo de Córdova, tal como Almalaguês (Al-Malaguês) se refere a alguém oriundo de Málaga. tempos do convívio moçárabe com o império das Arábias.

sexta-feira, 31 de julho de 2020

Senhor Roubado

o "Senhor Roubado" é um local e um monumento situado na antiga estrada real que ligava Loures a Lisboa, numa bifurcação "em que a via esquerda ligava à Póvoa de Santo Adrião, Mealhada, Loures e Torres Vedras, enquanto a via da direita, atual Rua do Senhor Roubado, ligava à vizinha povoação de Odivelas".  nessa bifurcação situa-se um monumento interessante de planta trapezoidal, onde se ergue um padrão.
"vários autores encaram o monumento do Senhor Roubado (construído em 1744) como uma consequência natural e linear de um roubo cometido em 1671".
"na manhã do dia 11 de maio de 1671 o pároco da Igreja Matriz de Odivelas deparou-se com a sua igreja roubada e profanada. o sacrário, local mais importante da igreja, havia sido violado bem como roubadas as hóstias consagradas, consideradas corpo e sangue de Jesus.

além deste crime, o ladrão mostrara o mais perfeito desrespeito para com as imagens, principalmente para com a Virgem e o Menino Jesus, já que as despiu. 
este ato de desrespeito originou um grande sentimento de revolta (...).  os roubos às igrejas eram  frequentes,  mas  os ladrões ficavam-se apenas pelas esmolas e pelos candelabros e outras peças de ourivesaria sem grande importância religiosa".

o culpado confesso terá sido "António Ferreira, um trabalhador agrícola, que foi apanhado a roubar galinhas no Convento de Odivelas. encontraram no bolso uma cruz que logo os padres da Paroquial e uns ourives declaram ser de um dos vasos furtados. sob tortura confessou o crime e declarou que não havia mais cúmplices para além dele, ilibando desta forma os judeus (que até aí eram apontados como os verdadeiros autores). confessou também onde tinha escondido o remanescente do furto que foi de imediato resgatado".

Padrão do Senhor Roubado | CM Odivelas


(o texto baseia-se na obra "O Monumento do Senhor Roubado em Odivelas, de João Miguel Simões, 2000, in: https://www.academia.edu/1785295/O_Monumento_do_Senhor_Roubado_em_Odivelas?email_work_card=view-paper).

(a foto é da Câmara Municipal de Odivelas).