terça-feira, 3 de janeiro de 2006

Janeiro de Cima e Janeiro de Baixo

a conversa é como as cerejas, mas é desta vez que me vão zurzir forte e feio. oiço falar há muitos anos destas duas aldeias milenares do vale do rio Zêzere, conheço muito boa gente de lá. sempre perguntei a mim mesmo o que está ali a fazer o "janeiro", mas a resposta à pergunta é que não havia jeito de aparecer. então, perguntei-me: - e se "janeiro" fosse...?

antes disso, vejam esse sítio. ...não é uma gracinha?
e esse aqui? ...lindo!

agora, pensem comigo: - e se "janeiro" fosse...?

...se fosse chaneiro não me admiraria nada. seria um masculino de "Chaneira" (ver post "Mais Terras Planas"). porém, se assim for, o nome atual será muito posterior ao povoamento dos lugares, o que significará que tiveram outro nome antes dos romanos - quem sabe se com o mesmo significado. mas o nome que têm, se significar o que eu julgo que significa, condiz com a orografia do lugar em ambos os casos. a confusão de chaneiro com janeiro não será fácil no português da Galiza, que distingue bem o "ch" do "x"/"j", mas é possível no português daqui. além do mais, se "chaneiro" evoluisse normalmente, poderia desembocar em "Cheiro", masculino de "Cheira", o que, como é bom de ver, ficando "Cheiro de Cima" e "Cheiro de Baixo", não é nome que se ponha à nossa terra.
..."Janeiro" é muito mais bonito...

agora, aí vão alguns topónimos relacionados com "Janeiro":

Janeirinha (Chaneirinha, diminut. de Chaneira? ver post "Mais Terras Planas")
Janeirinho (Chaneirinho?)
Janeiro (sem o determinativo "de cima" ou "de baixo")
Janela (Chanela, diminut. de Chana? ver post "Mais Terras Planas")
Janelas Verdes
Janelo (Gz.) (?)
Janes (?)

pois, e agora vão dizer: toponímia é só terras planas? não será "terra plana" a mais?
pois é assim: a conversa é como as cerejas, palavra puxa palavra, associação puxa associação e, além disso, em terreno montanhoso o que se distingue de tudo o mais é a "terra plana".


4 comentários:

Jo Lorib disse...

Amigo Viajante
Hoje não vou falar dos Janeiros , parecem para mim com Janus , mas nos ultimos tópicos pareces querer que a terra seja plana.
Queria te parabenizar pelo Creative Commons , ótima iniciativa .
Vejo tambem que colocaste um link para o Bacia , va lá e veja um tópico para "Indias Ocidentais"à direite em baixo , não deixa de ser Toponímia ,embora seja piada.
Um abraço de S.Paulo

o viajante disse...

só estou reunindo topónimos por afinidade de sentido. hoje terras planas, amanhã outra coisa.
o blog da bacia das almas é um espanto.
aquele abraço de Coimbra

o viajante disse...

...e este é um princípio fundamental em toponímia: se há muitos lugares chamados "plano" ou "chão", etc., é porque o meio envolvente é muito acidentado. ninguém vai chamar "plano" a um lugar que fica numa planície...
estou só pensando alto...
aquele abraço de cbr para sp

Calidonia disse...

Muito certeiro com o facto de no galego ser difícil a comfussão ch/j.

Mas há lugares que ainda conservam rasgos fonêticos do galego-português antigo. Neles a confussão não é total mas é possível.

Um exemplo.

Pluvia -> Chuv(i)a -> Jubia -> Xubia(s)

Há muitos topónimos assim.

O verdadeiramente terrorífico é escoitar aos castelanizadores pronunciar este topônimo coa fonêtica do castelão. ;-)