sexta-feira, 22 de maio de 2009

modivas (Pt.)

aparentemente estranho, este topónimo tinha no séc. XI a forma "Mola de Olibas". sendo "mola" a forma anterior de "mó", "moinho", e supondo-se "olibas" o mesmo que "olivas" (azeitonas), o nome desta villa rústica [ou parte dela] do concelho de Vila do Conde poderá traduzir-se por "lagar de azeite".

formas intermédias: "moa d'oívas", "moodoyvas".
pronúncia: "mòdivas".

2 comentários:

A disse...

:) é bom saber.

a minha terra é realmente muito próxima dessa, chama-se Fajozes. do que procurei (confesso que não muito por falta de saber onde procurar) poderá ter uma de duas origens, ambas latinas. de feijão faseolus ou faia fagus. não sei até que ponto concordaria com isso, ou se alguma vez chegou a pensar no assunto.

mas se já o fez, gostaria de saber a sua opinião.

bem haja.

o viajante disse...

quanto a Fajozes,a questão começa logo pela grafia: "fajozes" ou "fajoses"? se "fajozes", não sei responder. se "fajoses", parece o plural do feminino "fajó", que, por sua vez, é um diminutivo. e aqui,tendo em conta o concelho de Vila do Conde,a um tempo rural e marítimo, é difícil não pensar em "fajã": parcela de terra lavrada junto ao mar. a verdade é que os primeiros a não se entenderem com a grafia de "Fajozes"/"Fajoses" são os vilacondenses. na toponímia a grafia não é indiferente porque é eminentemente etimológica.