terça-feira, 11 de outubro de 2011

a "ilha" do Brasil.

a chamada "Carta do Achamento do Brasil" termina assim:

"Beijo as mãos de Vossa Alteza.
Desde Porto Seguro, da vossa Ilha da Vera Cruz, hoje, sexta-feira, primeiro dia de maio de 1500.
Pero Vaz de Caminha".

a expressão "Carta do Achamento" e o uso do nome feminino singular "ilha" faz-me pensar: dada a impossibilidade de a testemunha e seus companheiros de viagem confirmarem, na altura, se o território onde aportaram era uma "ilha" ou não, indica claramente a ideia pré-concebida com que lá aportaram: a da existência de uma "Ilha" naquelas paragens, algo que estava perdido, foi procurado e "achado". e essa constatação conduz-nos, em segundo lugar, às lendas celtas da existência, a oeste do mar Atlântico, de uma Antília (que alguns creem ser corrupção de Atlântida), Ilhas Afortunadas ou Ilha de São Brandão. este São Brandão, um monge irlandês do séc. V e VI, ficou conhecido pelo famoso "Périplo de São Brandão" ou "Navigatio Sancti Brendani", cuja versão escrita é do séc. X / XI. nesse périplo, São Brandão terá percorrido as costas do Continente Ocidental. esta navegação de São Brandão retoma uma lenda celta da existência de "Bre'asil", o mítico território "vermelho" de além do mar Oceano.
tão forte era a tradição que foi de pouca dura a designação de "Vera Cruz". designação esta que, por sua vez, já não era completamente estranha à tradição celta, como refiro noutro ponto deste blogue.

2 comentários:

Jo Lorib disse...

Já faz seis anos daquele outro ponto, como o tempo escoa pelos nossos dedos...
Mas vou deixar umas ligações para a enciclopédia que fala de tudo:
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Brand%C3%A3o

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_do_Brasil

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_de_S%C3%A3o_Brand%C3%A3o

Abraço desde São Paulo.

o viajante disse...

o tempo passa. mas os amigos ficam.
um abraço desde Coimbra.