domingo, 19 de novembro de 2006

Os "Judeus" na Toponímia

já falei de Judiarias, Mouriscas e Mourarias. mas não me referi ainda aos topónimos por aí espalhados que aludem a "judeus". não sei se todos, ou mesmo sequer a maioria, se referem aos filhos de Judá. do mesmo modo que Mouros e Mouras, enquanto topónimos, se não referem aos nossos vizinhos do Magreb.
é assunto para investigar com mais demora e lucidez.
de facto, estes topónimos aparecem em lugares onde é improvável a presença de populações de origem judaica. e têm uma especial predilecção por fontes, rios, vales e montes. em alguns casos, sobretudo orónimos e hidrónimos, é possível que se trate de homofonias evolutivas de palavras diferentes. noutros casos, pode tratar-se de alcunhas. já em Barcelona estranhei que o célebre Montjuich se traduzisse por "Montejudeu".
não serão "judeus" a mais?







exemplos:

Alcaria de Judeu - "alcaria" é "aldeia", em árabe. mas se esta aldeia tivesse sido realmente habitada por filhos de Judá, seria "Alcaria dos Judeus" e não "de Judeu". o mesmo se passa com "Rio de Judeu"

Alto da Judeia (Algarve, Serra do Caldeirão)
Azenha do Judeu
Chan de Xudeus (Gz.)
Corte do Judeu
Fonte Judeu Morto (Algarve, Castro Marim)

Jódar (And., Província de Jaén) - é o protótipo do grupo, quer pela sua origem linguística quer pela sua localização, numa planície cercada de montanhas

Judeu Morto
Judias

Jueus (Pt. e Gz.) - esta forma, quanto a mim, descarta a hipótese dos filhos de Judá. ver Comentºs.

Lombo da Achada do Judeu (Madeira)
Malhada do Judeu (Algarve, Tavira)
Monte da Judia
Monte Judeu

Poio do Judeu - ver Comentº. ver também este link. tendo em conta as lendas que rodeiam este "poio" (penedo), não me parece que o termo "judeu" seja pejorativo, ao contrário do que já admiti. é possível que aqui o "judeu" seja uma evolução fonética convergente de um termo pré-romano, ibérico, sjodar, que significa "uma planície no meio de montanhas". nesse sentido, seria equivalente de nava, nave, também de origem pré-romana e pré-céltica. o que estaria de acordo com a situação do "poio" na Nave de Santo António.

Porto de Judeus
Porto Judeu (Açores)
Rio de Judeu - ver "Alcaria de Judeu"
Vale das Judias
Vale do Judeu
Vale dos Judeus
Vale Judeu

7 comentários:

D'Noronha disse...

No Parque da Serra da Estrela existe uma grande rocha chamada Poio do Judeu .

o viajante disse...

pois...eu conheço.
passei lá há poucos dias...
é um caso de utilização pejorativa do nome "judeu".
aquele abraço desde Coimbra
e...obrigado por estar atento

Gundibaldo disse...

A existência de lugares denominados "Jueus", em Tondela e Lugo, poderá constituir uma adenda interessante para este tópico.

A aldeia portuguesa, alcandorada numa posição incrível e (antigamente) muito isolada da serra do Caramulo, terá sido, segundo a tradição local, fundada por judeus vindos de outras paragens do reino. Tive a oportunidade de a visitar demoradamente há cerca de vinte anos e fiquei surpreendido pela fisionomia dos seus (velhos) habitantes: narizes aduncos, cabeças braquicéfas, tez morena, tudo remetia para o estereótipo semita. Imaginação juvenil?

É urgente o adensamento dos estudos genéticos das vetustas povoações do noroeste galaico, com gentes de feições por vezes tão distintas entre si, que provavelmente escondem a solução para muitos problemas irresolutos da história e pré-história europeias.

Uma nota final: "jueus" constitui, igualmente, a versão catalã de judeus...

abraços atlânticos

o viajante disse...

olá, Gundibaldo.
os velhos de nariz adunco, desdentados e de cabeça braquicéfala formam o paradigma dos antigos velhos galego-portugueses de "sangue puro". o nariz vai aduncando com a idade, assim como as orelhas vão crescendo. o resultado é o retrato das bruxas (ou meigas): velhas, de nariz adunco, desdentadas, horríveis. hoje, com os tratos bem melhores que sofrem durante a vida, e com os bons ofícios dos dentistas, os nossos velhos já não parecem tanto...como você disse..."judeus".

o seu contributo foi providencial e agradeço-o, porque confirma a minha impressão de que estes lugares tenhem que ver com montanhas, vales e rios.e absolutamente nada a ver, na sua grande maioria, com os laboriosos filhos de Judá.
aquele (grande) abraço.
volte sempre.

Jo Lorib disse...

Olá, voltou a funcionar o comentário, viva! Estava cansado de ficar quietinho no meu poio (adoro essa palavra).
Entendo que acha-se o que se procura, meu avozinho encaixa certinho na descrição do velho da aldeia e seu pingolim ainda mantinha a ponta.
Abraços desde São Paulo

Manuel Anastácio disse...

Sei que é um pouco fora da conversa... Mas isso de "poio" do Judeu refere-se ao quê mesmo? A um poio (miradouro?) ou a uma poia (espero que não tenha de explicar o que seja no calão de Portugal)? É que o José referiu a utilização pejorativa do nome "judeu". Pejorativa por que razão? Se for apenas um miradouro, usado lendariamente ou não por um judeu...

Entretanto, antes de submeter este comentário, verifiquei que o José já escreveu algo sobre o assunto no post. Mas continuo sem perceber como é que o povo da Serra da Estrela interpreta, actualmente, o nome do rochedo? Como miradouro? Como excremento (poia)? Ou com outro significado qualquer, regional, que não conheço para a palavra poio?

o viajante disse...

numa postagem anterior
tive ocasião de me referir à palavra "poio" em toponímia, a propósito de "Poio do Açor". porém, aí só referia a hipótese latina "podium". outros atribuem a "podium" uma origem anterior aos romanos. o significado, no entanto, ronda sempre a ideia de "pedra" e de "lugar alto".
é claro que eu não creio que as pessoas hoje guardem memória da origem da palavra.
quanto ao "judeu", a minha questão é essa mesmo: refere-se a quê?
as lendas sobre o "poio do judeu" falam ora de um "judeu" pastor que tinha mil ovelhas, as quais se salvaram milagrosamente de uma tempestade abrigando-se naquele local; ora de um "judeu" rico que ali escondeu um fabuloso tesouro.
essas riquezas fabulosas escondidas
debaixo de penedos fazem parte de um ciclo de lendas respeitantes a costumes muito antigos, do foro religioso-iniciático, a que um local daqueles se presta.
para mim, "judeu" é o resultado de uma evolução fonética convergente de um termo que significava, na língua de origem, uma pedra em lugar alto.
o jogo de palavras da actual designação "poio do judeu" presta-se, realmente, a conotações pejorativas. mas esse é apenas um dos níveis de leitura.