segunda-feira, 28 de maio de 2007

Topónimos Galego-Portugueses e Brasileiros - Letra V (1)


(base de dados resultante de recolha pessoal. não está autorizada a sua utilização sem autorização expressa do autor)


Vac- a Vau-


Vacariça – lat. “vaccaritias” – estábulos de vacas
Vade – é hidrónimo.ver também "Portela do Vade"
Vagos – tem uma grafia anterior “Vaagos”

Vagueira – pronunc. "Vàgueira". a Praia ou Costa do concelho de Vagos

Vaiamonte –
Vairão –
Valada –

Valadares (Pt. e Gz-.) – ao que se supõe, é um termo abundancial de "valado". ver Comentº.

Vala de Alcource –
Valado – ver "Costa do Valado"
Valadouro – ver “O Valadouro”
Valagão –
Valbom –
Valcanosa –
Valcerto –
Val Conqueiro –
Valdaiva –
Val do Dubra (Gz.) –
Valdonas –
Valdosende – por “Valdozende”
Valdreu –
Valdrês – ver “Valdrez”
Valdrez –
Vale - pode aparecer por "vau"
Vale Baeta –
Vale Benfeito –
Vale Bonito -
Vale Cabrito –
Vale Carro –
Vale Couço –
Vale Covo –
Vale da Amezendinha –
Vale da Areia –
Vale da Bota –
Vale da Coelha –
Vale da Eira –
Vale da Galega –
Vale da Mó –
Vale da Mua – o mesmo que “Vale da Mula”
Vale da Mula – o mesmo que “Vale de Lamula” ou “Vale de "La Mula"
Vale da Proa –
Vale da Silva –
Vale das Mós –
Valedasna –

Vale das Ovelhinhas – ver “Óvoa”, “Oveiros”, Ovelha”, “Ovelhinha”

Vale da Urca –
Vale da Ursa –
Vale da Vila –
Vale de Água – por “Vau d’Água”?
Vale de Águia –
Vale de Além –
Vale de Cambra –
Vale de Canas -
Vale de Carneiro – ver “Carneiro”
Vale de Cavalos –
Vale de Figueira –
Vale de Figueiró –

Vale d’Égua – ver “Vale d’Água” e “Vale d’Águia” (ou “Vale de Água” e “Vale de Águia”). “Égua” é uma variante dialectal de “Água”

Vale d’Èguas –
Vale de Homem –
Vale de Judeus –

Vale de La Mula - o mesmo que "Vale da Mua”, “Vale da Mula”, “Vale de Lamula”

Vale de Lamula – o mesmo que Vale de La Mula
Vale de Leside –
Vale de Mendiz –
Vale de Mulheres – cf. “Mula”, “Mua”
Vale de Pegas –
Vale de Santarém –
Vale de Veneiras (Mir.) –
Vale de Veneiro (Mir.) –
Vale Diogo -
Vale do Grou –

Vale do Homem – cf. “Homem”, “Várzea do Homem”, “D’Ão”. este “Homem” é da zona do “Ródão”/”Tejo”, pelo que há que admitir a coexistência de três comunidades linguísticas na zona, cada qual com sua palavra para designar "rio": "tejo", "ródão" e "home"/"ão"

Vale do Inferno –
Vale Domingos –
Vale Domingos de Cima –
Vale do Peso –
Vale dos Corgos – ver “Corgo”
Vale do Urso –

Vale Faro –
Vale Feitoso –
Vale Ferradas –
Vale Figueira –
Vale Formoso –
Vale Frechoso –
Válega –
Valgalhardo -
Vale Gemil –
Vale Grande –
Vale Judeu –
Vale Linhares –
Vale Maior – o mesmo que “Vale Grande”
Vale Maria Dona –
Vale Mioto –
Vale Mourão –
Vale Navio –
Valença – praça-forte
Valença do Douro –
Valença do Minho –
Vales de Baixo –
Vale Serves –
Vale Torto –
Vale Travesso –
Vale Parra –
Vale Rabelho –
Vales –
Valezim –
Valigotas –
Valinho –
Valinho da Estrada –
Valinhos –
Valhascos –
Valhelhas –

Valões – terra de gente vinda da Valónia (Bélgica francófona)?

Valongo –
Valongo dos Azeites –
Valongo do Vouga –
Valrico –
Valtorno –
Val Vazão –
Valverde – “vale” + “verde”: vale antigo (?)
Vandoma –
Vaqueiro –
Vaqueiros –
Var/Ver - em O Var (Ovar) e S. João de Ver
Varandas de Avô –
Varatojo –

Varosa - hidrónimo. "Rio Varosa": “rio-rio-rio”? tamém chamado “Barosa”

Várzea da Póvoa –
Várzea da Serra –
Várzea de Quarteira –
Várzea do Amarelo – “amarelo” será hidrónimo
Várzea do Douro –

Várzea do Homem – aqui “Homem” está por “Ome” ou “Ão” (Rio Dão ou D’Ão)

Várzea Grande –
Varziela – várzea pequena
Varzina –

Vasconcelos – o mesmo que “biscainhos” ou “bascos”. diminut. de “vasconços”

Vascoveiro –
Vassal –

Vau – local de travessia de um rio a pé. pode ser tamém uma variante de "vale"

Vau da Casa –
Vau d’Água – ver “Vale de Água”

15 comentários:

Calécia disse...

Ainda no outro dia (andava eu de comboio) me pus a pensar nessa possível relação entre Vagos e Vagueira.

Agora leio aqui que a anterior grafia de Vagos era Vaagos. E isso leva-me a pensar na pronúncia da Vagueira, com o "a" aberto. O que pode significar que esse "a" aberto provem de uma contração de dois "a", como em Vaagos. Sendo assim poderia ser Vaagueira e isso explicaria o "a" aberto.

Por outro lado, esses dois "a" seguidos revelam ter havidido a queda de uma consoante entre eles.
E depois lembro-me de Válega. São muitos "Va..." com "a" abertos na mesma zona.

Acho isto fascinante.

o viajante disse...

pois são...
noutro post, falo dos topónimos em torno da "Ria" de Aveiro e ponho a hipótese de Vagos ter etimologia comum a Vouga, ajudado pela história e evolução da laguna.
por outro lado, acho que "Torreira" significa a "Costa da Torre" e não uma praia com especial exposição ao calor do sol. ali bem perto há uma "Quinta da Torre", pelo que...
um abraço.

Calécia disse...

Ontem esqueci-me de perguntar: qual a etimologia de Valadares?

o viajante disse...

creio que "Valadares", topónimo que aparece no Norte de Portugal e na Galiza, indica a presença de valas, valados ou valadas

Jo Lorib disse...

Olá amigo, como estamos? Eu conheço um Vau da Casan no Carvoeiro e um Vau D'Agua perto de Proença-a-Nova, ambos são locais onde é raso para atravessar o ribeiro. Abraços desde São Paulo.

Jo Lorib disse...

É só Casa, saiu-me um N intrometido.

o viajante disse...

olá!
"vau" significa isso: um lugar onde se atravessa um rio a pé, por ser raso ou pouco fundo.
mas acho que existe, aqui e ali, uma certa confusão fonética mútua entre "vale" (ou "val") e "vau".
e só o local pode decidir se é "vale" ou se é "vau".
por exemplo, o Algarve tem "vales" onde nem sequer há elevações do terreno.
abraços desde Coimbra (chuvosa)

Zagas disse...

Por acaso costumo ir à Torreira e sempre associei o nome a torrado. E as cores amarelas torradas que ha por lá em vários edificios também ajudam a lembrar-me disso.

Também não sabia que Valadares aparecia na Galiza Norte e Galiza Sul.
Outra terra que também aparece em ambos os lados é Gondomar! Não sei porque mas é muito interessante.

Já agora qual a razão de haver tantos Vaas nessa zona à volta de Aveiro?
“Vaa” faz-me lembrar aquelas palavras de origem Germânica. Terá havido uma forte colonização germânica nessa zona?
É que eu noto bastante herança germânica no povo nativo dessa zona. Aveiro e arredores é onde vejo maior % de olhos azuis e feições nordicas. Acho fascinante mas ao mesmo tempo fico profundamente entristecido por saber que essas caracteristicas irão desaparecer numa questão de poucas gerações, devido ao novo politicamente correcto que nos proíbe a preservação dessa parte da natureza e incentiva a sua destruição.
Já agora gostava de perguntar ao Calécia, se o povo dessa zona de Aveiro e arredores é considerado Galego. Se o era no passado e se o é após a reconquista?

Saudações Galaicas

aliete disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josecunha disse...

"zagas" ("sagaz" invertido)é um pseudónimo bem escolhido. gostei.

saudações atlânticas.

Zagas disse...

Por acaso quando fiz o meu nick não pensei em nada disso.

Queria um nick inventado, que não existisse, que fosse só meu. Inventei Zagas a partir do Z de Zé.
Infelizmente por muito que uma pessoa invente já existe sempre qualquer coisa. Mais tarde pesquisei e vi que este nome já era usado na Grécia como sobrenome de algumas pessoas.

o viajante disse...

bem dito

disse...

Antes de mais parabéns pelo blog!
Continue com o bom trabalho!

Convido-o agora a visitar:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Futebol e política num só! Actualizações diárias!

Já agora se quiser adicionar à sua barra de links laterais esteja à vontade para o fazer!

Obrigado!

Uz disse...

Sobre o topónimo "Vale da Eira", será a origem do topónimo galego "Valeira", que o oficialismo imperante escreve "Baleira"?

Vale+Eira=Valeira

Não parece demasiado esquisito ao existirem topónimos como Valadouro: Vale+de+Ouro > Vale d'Ouro, onde o 'e' de Vale se abre num 'a' em posição átona, como ocorre dialectalmente com relativa frequência noutras palavras (angaço por engaço ou 'rabanho' por rebanho).

Quanto a Valadares, possivelmente venha de valos ou valados. Também poderia explicar-se como Vale d'Ares se houver, como nalguns pontos da Galiza, algum lugar perto chamado 'Ares', o qual facilitaria a assimilação do primeiro elemento 'Vale' por analogia com outros topónimos 'Valadares' provenientes de valado.

Anônimo disse...

Vale de Cambra é uma cidade entre Aveiro e Porto e que pertence ao distrito de aveiro. Localiza-se perto de São João da Madeira.