segunda-feira, 26 de dezembro de 2005

Là Sù, Là Giù

"Jusão" e "Jusã" provêm do lat. tardio e significam "o/a de baixo". "Susão", "Susana" e "Susã" vêm do lat. da mesma época e significam "o/a de cima". estão muito representados na Galiza e em Portugal, com variantes.

podemos apontar aqui os seguintes topónimos:

Aldeia de Juso (o mesmo que Aldeia de Baixo)
Arcas de Susãs (o mesmo que Arcas de Cima. Arcas=Antas?)
Outeiro Jusão (o mesmo que Outeiro de Baixo)
Paço de Jus (o mesmo que Paço de Baixo. Paço=Palácio)
Pereira Jusã (o mesmo que Pereira de Baixo)
Portela de Jusão (o mesmo que Portela de Baixo)
Portela Susã (o mesmo que Portela de Cima)
Susá (Gz.)
Susã
Susana (Gz. e Pt.)
Susao (Gz.)
Susão
Susaus (Gz.)
Viladesuso ou Vila de Suso (Gz.)
Vila Jusã (o mesmo que Vila de Baixo ou Quinta de Baixo)
Vilasusá ou Vila Susá (Gal.) (o mesmo que Vila de Cima ou Quinta de Cima)
Vilasusán (Gz.) ou Vila Susan ou Vila Susã (o mesmo que Vila de Cima ou Quinta de Cima)



5 comentários:

Calidonia disse...

Outro exemplo.

O actual concelho de Baralha (Lugo) era antigamente conhecido como Neira de Xusá (Neira de Jusá), topónimo que aínda se conserva no nome do vale do rio Neira, afluente do Minho.

Uma dúvida.

Na Galiza e Asturias há muitos exemplos de padalização do fonema "s" ao comezo da palavra, virando "x" (como em seixo->xeixo, ou en seixón->Xixón->Gijón). Nesta hipótese pode haver confussão entre os signficados cima e baixo de determinados topónimos.

No caso anterior o concelho de Neira de Jusá, assím escrito na documentação antiga, con "J", localiza-se, porém, no curso alto do rio.

o viajante disse...

Muito obrigado pela sua informação. É possível que haja outra Neira em relação à qual essa é "de Xusá" ou "de Jusá". Mas não há dúvida de que a hipótese de palatização de "Susã" é muito plausível (o que, sem dúvida, torna a decifração complicada!). Se assim for, então essa é Neira de Cima,como sugere a sua localização, e não de Baixo. Seria bom saber se há outra Neira com outro qualificativo. Não conheço pessoalmente essa zona, embora me considere um razoável conhecedor da Galiza.Lá irei...
Aquele abraço

o viajante disse...

no entanto, não é comum que uma língua não tenha mecanismos para evitar a confusão, sobretudo em conceitos opostos, como é o caso.
um bom 2006!

Anônimo disse...

No Brasil, rio abaixo se diz jusante.

o viajante disse...

Pois, é natural. Aqui, em Portugal também.