segunda-feira, 23 de outubro de 2006

Pondelgada, Ponferrada


Ponta Delgada deve o seu nome ao facto de ter sido fundada junto a uma ponta rochosa muito estreita, onde mais tarde seria edificada a ermida de Santa Clara. entre esta Ponta e a Ponta da Galé forma-se uma enseada, comprida de três léguas.
ouve-se frequentemente os seus habitantes chamar-lhe Pondelgada - o que tem a ver com as particulardades dos falares micaelenses.
o povoamento da Ilha de São Miguel, iniciado nos anos quatrocentos, fez deslocar para lá sobretudo gente do Alto Alentejo, da região de Nisa - coisa bem aparente ainda hoje, não só no falar como tamém na quantidade de casas alentejanas que encontramos na ilha.
quem conheça os falares da Beira Baixa e do Alto Alentejo, como os da Sertã, Abrantes, Nisa e Mação, certamente encontrará de imediato notáveis semelhanças: a começar pelo chamado "u francês".
outra característica dos falares de S. Miguel é o relevo da tónica, que faz silenciar ou desaparecer o resto da palavra. assim, pelo menos na boca de alguns falantes, "Ponta Delgada" fica reduzida a "Pondelgada".
mas não penso que seja um exclusivo dos Açores. o nosso património linguístico prevê que isto suceda. na comarca de O Berço (ou El Bierzo), província de León, de influência linguistica galego-portuguesa, encontramos Ponferrada, cidade templária do Caminho de Compostela.
"Ponferrada" evoluiu de "Ponte Ferrada", latim ponte ferrata, isto é, "ponte (feita, segura, reforçada) com ferro(s)" - mas não "ponte de ferro".

...................................................................
nota desnecessária: "Ponferrada" é grafia oficial, "Pondelgada" não

4 comentários:

Manuel Anastácio disse...

É interessante verificar que o sotaque que indicas no concelho de Abrantes, semelhante ao açoriano, é particularmente acentuado numa "microrregião" junto ao Zêzere, que inclui as pequenas localidades de Carril, Bairrada (abérrada, como dizem), Carrapatoso e Sobral Basto.

o viajante disse...

é verdade. conheço gente do Carril e das Mouriscas.
obrigado pelas achegas.

Calidonia disse...

É o mesmo fenômeno que acontece com uma outra partícula fons- (Fonte)

Fonsagrada, Fonfría, Fonmiñá, Foncuberta, Fongarandón, Foncova, Fonquente, Fonlor, Fontorto (?)

ou con fund- (fondo): Fondevila, Fondemera, Fondaldea

Nom sou especialista em fonêtica, mas se esse u francés é aquele que na fala tende a i, também som inúmeras as palavras de variante portuguesa em -u- e galega em -i- (hoje aprendi que na terra de minha mulher aínda se utiliza quitelo en vez de cutelo, cuitelo ou coitelo).

Nom puidem escrever muito ultimamente. Aguardo saiba me desculpar. Cumprimentos.

o viajante disse...

muito obrigado pelas achegas importantes que trouxe.

n.b. continuo sem internet em casa.
maravilhas do serviço netcabo.
aquele abraço