domingo, 18 de março de 2007

Topónimos Galego-Portugueses e Brasileiros - Letra G (2)

(base de dados resultante de recolha pessoal. não está autorizada a sua utilização sem autorização expressa do autor)



Gon-
a Gum-


Gonça –
Gonçalo -
Gonçalo Bocas – graf. correcta desc.: “Gonçalbocas”?
Gonçalveiros –
Gondar (Pt. e Gz.) –
Gondarém –
Gonde - é hidrónimo. em "Ribeira de Gonde"
Gondelim –
Gondesende –
Gondiães –
Gondião –
Gondim –
Gondizalves –
Gondolim –
Gondomar (Pt. e Gz.) –
Gondomil –
Gondoriz –
Gonja –
Gontilhe –
Gontim – o mesmo que “Gondim”
Gordaria –
Gorgulho –
Gorma –
Gostei –
Goujoim –
Gouvães da Serra –
Gouveia –
Gouviães –
Gove –
Graça do Divor –
Grada –
Grade –
Gradil –
Gradiz –
Gralhas –
Gralhós – diminut. de “Gralhas
Gramaça –
Gramaços –
Gramejo –
Grândola –
Granja –
Granjal –
Granja Nova –
Gralheira- é orónimo. está em "Serra da Gralheira"
Gravanço –
Gregos –
Gricha – por “Grixa”, var. de “Ereixa”: “Igreja” (?)
Grijó – lat. mediev.: “ecclesiola”, dimin. fem.: “igrejinha”
Grimancelos -
Groba – o mesmo que “Grova”. que relação com “O Grove”?
Grou –
Grova – ver “Groba”

Grove (Gz.) - ouvi pronunciar pronunciar “Hrove”. ver “O Grove”

Grovelas -
Guadramil –

Guanabara (Br.) – tupi-guarani: por “Guanabará”: goa (baía) + nã (que parece) + pará (mar): grande baía

Guanal –
Guarda (Pt. e Gz.) – lugar onde existiu uma guarnição militar de vigia

Guarda Inglesa – lugar onde existiu uma guarnição militar inglesa durante as chamadas “Invasões Francesas”

Guarda Nova –
Guardizela – termin. milit: pequeno posto de guarda (vigia)
Gueifães –
Guerreiros do Rio –
Guetim –
Guia – o mesmo que Farol
Guiães –
Guifões –
Guilhabreu –
Guilhafonso –
Guilheiro –
Guilhofrei –

Guilhufe – é o genitivo do antropónimo de um proprietário germânico

Guimarães – propriedade de “Vímara”
Guimarães de Tavares –
Guimarei –
Guinchal –
Guincho –
Guiras –
Guirela –
Guistola –
Guistolinha –
Gumiei -

3 comentários:

Nóbrega disse...

No topónimo Grove, quando diz ter ouvido pronunciar Hrove, não terá sido por a pessoa que proferiu a palavra falar com gheada?

o viajante disse...

era uma pronúncia com "h" aspirado, como "Hrvatska" (Croácia). ouvi-a numa Rádio galega, num programa sobre O Grove. podia tratar-se de uma pronúncia pessoal.
um abraço.

Nóbrega disse...

Sim, podia ter sido um caso particular. Mas, embora não tenha a certeza (nunca o presenciei ao vivo), penso tratar-se desse fenómeno fonético que ocorre na Galiza.
Talvez os nossos amigos mais do norte nos possam esclarecer melhor acerca disto...
Abraço.