quinta-feira, 20 de outubro de 2005

Os Galegos na Toponímia Portuguesa

a expansão do Condado Portucalense para Sul, a aniquilação progressiva do Império Árabe e a criação do Reino de Portugal originaram uma rarefação populacional importante, que foi necessário suprir com povoadores oriundos de Castela ("Castelões"), das Astúrias ("Estorãos", "Esturãos"), do País Basco ("Biscaia", "Biscainhos", "Vasconha", "Nafarros", "Navarra"), de França ("França", "France", "Francelos", "Franciscos", "Francos", "Franqueira"), de Borgonha ("Vergonha"), de Sabóia ("Sabóia") e, sobretudo, da Galiza. e a toponímia portuguesa regista abundantemente a chegada e fixação no território desses povoadores patrícios vindos da Província Norte-Atlântica.

ver também Comentº de Calidonia: Lombo dos Galegos (Md.)


conforme a época em que chegaram e o local escolhido para ficar, encontramos "Aldeia Galega", "Galegos", "Galegos da Serra", "Galiza", "Galizes", "Golegã" (de Galegana), "Limãos", "Limões" (os dois últimos referem-se ao vale galego do Rio Lima), "Ourentã" (de Ourense? "Ourentana" ou "Ourensana"?), "Vilarinho dos Galegos"...

um caso curioso é o de São Félix dos Galegos (San Felizes de los Galegos), aldeia fronteiriça da província de Salamanca. foi portuguesa de 1297 (tratado de Alcanizes) a 1476, tendo o seu castelo sido erigido por D. Dinis.

claro que não conto aqui os irmãos galegos que se estabeleceram a título individual no nosso país, sobretudo em Lisboa. embora sejam em grande número, a toponímia não se ocupa deles, se bem que algumas cidades e vilas possam registar, nas suas ruas, praças e largos, o nome de alguns galegos que nelas se distinguiram .

3 comentários:

o viajante disse...

não sei aonde quer chegar com a pergunta.
um "condado" é apenas uma parte (habitualmente pequena) de um reino.
o que é que se retira daí?

Calidonia disse...

Há também um Lombo dos Galegos na Ilha da Madeira.

o viajante disse...

um muito obrigado a Calidonia. e uma aperta.