sexta-feira, 25 de novembro de 2005

Hidrónimos, ou Nomes de Rios

os nomes de rios (assim como o nome das serras), obedecem muito frequentemente a uma regra simples de estratificação, que consiste em sobrepor a palavra "rio" nas sucessivas línguas dos povos que ocuparam o território ao longo dos tempos. um bom exemplo disso é o Rio Guadiana: "rio guadiana"; isto é, "rio-rio-rio". Calidónia*(Gz.) fez o favor de contribuir para este post, com alguns dos nomes apontados adiante. estudar esses nomes é um interessante exercicio de arqueologia linguística, já que todos os nomes de rios que se seguem querem dizer "rio", "corrente" ou "manancial" na respetiva língua original:


Abad (Gz.) (o mesmo que Abade)

Abade - tem as variantes dialetais Ba*, Bade* e Vade , sendo que o "Vade" português deverá ser uma hipercorreção de origem erudita em lugar de "Bade". pode, porém, haver contributos linguísticos muito diversos para resultados idênticos. no atual euskera "ibai" significa "ribeira". tem origem num anterior "bai", não sei se o mesmo que o "Bad". há quem veja esta raiz nos topónimos "Baião" e "Baiona".

Abade de Neiva -
Abadia - está em lugar de A Badia
Abadim *(Gz.)
Adão
Adinho
Águeda
Alcabrichel
Alcoa - híbrido árabe Al + "Côa": "O Côa"
Alcórrego - híbrido árabe Al + "Córrego": "O Córrego"
Alenquer - híbrido árabe Al + "ank": "O Rio"
Alfusqueiro
Almonda - híbrido árabe Al + "Monda": "O Rio". ver "Mondego"
Alva

Alviela - diminut. de Alva ? ou Al+"Venella": "pequeno veio de água"?

Alvôco - diminut. de "Alva"
Ançã
Ancão
Âncora
Anços
Anlhom (Gz.) - graf. altern. "Anllón"
Ansião
Antanhol
Antuã
Ar (Gz.) (*)
Arade (*) - rio arade: rio-rio-rio?
Arante (Gz.) (*)
Arenteiro (Gz.) (*)
Arão (*)
Arapouco (*) - ribeira de Arapouco: ribeira-ribeira-ribeira?
Aravil (*)
Arda
Ardela - diminut. de Arda (*) Arelho - diminut. de Aro (*)
Ares *(Gz.) (*)
Arnego (Gz.) (*) - repare-se na terminação "-ego", como "Mondego"
Arnóia
Arouca (*)
Arouce (*)

Arraiolos (*) - não é hidrónimo mas refere-se a pequenos rios ou riachos: diminut. plur. de Arroio: Arroio+ olo+s

Arróio (*)
Arunca (*) - "aro"+"ank": rio-rio?
Asnes
Asnela (diminut. de Asnes ?)
Asnos
Avanca - "av-"+"ank": rio-rio
Ave (*)
Avia (Gz.) (*)
Avô - de "Avolo", diminut de "Ave": "Avoo" - Avô
Ba ou Baa (Gz.)
Baça
Baçal- do grupo Baça, Beça, Rabaçal
Badaguas (Gz.)
Bade (Gz.) - ver "Vade"
Baião
Baiona (Gz.)
Bálsamo
Balsemão
Beça
Beijames
Beijós
Bessa - ver "Beça"
Bestança
Cabrão - ver post "Cabras e Cabreiras"
Cabrum
Cádabo (Gz.) - variante de "Cávado"
Cadavaio - de "Cádavo"+ "Aio": rio-rio?
Caima
Canadinho
Caneiro
Cão

Caralho - raiz "karr-". tal como Cabrão e Carenque, este hidrónimo deve referir-se ao carácter pedregoso do leito do rio ou ribeiro e não à presença de água corrente

Carenque - refere-se ao carácter pedregoso do leito: Karr- + Enk: "rio das pedras"

Cávado -
Ceira -
Ceiroco - diminut. de "Ceira"
Ceiroquinho - duplo diminut. de "Ceira"
Ceras
Cértoma
Cesta
Côa
Codes
Coina
Côja - o mesmo que Côa?
Corgo - pronunc. Córgo. variante de Córrego
Corregacho - pleonasmo: Córrego+Riacho?
Corregato - pleonasmo: Córrego+Regato?
Córrego
Corregozinho (Br.)
Correguinho (Br.)
Corrigatos (Gz.) - plur. de "Corregato"
Coura -
Couros -
Criz -
Cua *(Gz.) - do grupo "Côa" (Cuda)
Dão - ver postagem sobre Rio Homem e Rio Dão
Deça (Gz.) - Cf. "Dueça". graf. altern.: "Deza"
Degebe - Ode+Gebe. rio degebe: rio-rio-rio)
Deva (Gz.)
Divor - do céltico "dur": água. a mesma origem de "Douro"
Diz (Gz. e Pt.)
Douro - "rio"
Dubra (Gz.) -
Dueça (Gz.) -
Égua -
Eita -
Eo / Eu (Gz.) -
Erges -
Este -

Eume *(Gz.) - cf. Pontedeume ou Ponte d' Eume (Gz). cf. com "Uima" e "Umia"

Gebre
Gromau
Guadiana - "wadi"+"ana": rio-rio. Rio Guadiana: rio-rio-rio
Homem - ver postagem "Rio Homem, Rio Dão"
Ilha (Gz. e Pt.) *(Gz.)
Inha
Labiados

Labruge - refere-se ao carácter pedregoso do leito do rio. ver Lobão

Ladra (Gz.)
Lama (Gz.)
Landro (Gz.)
Leça
Lena
Lever
Levira
Lila
Lilela - diminut. de Lila
Lima (Cf. Limat em Zurique, CH)
Lis - ver também "Lisandro"

Lisandro - rio Lisandro: rio-rio-rio? do grupo "lis-" , como "rio Lis", e do grupo "-andro", como "rio Sisandro"

Lobão - ver post "Lobos, Lobinhos e Lobões". deve significar "rio de pedras": "lob-" ou "lop-" + "ão"

Lonha ou Loña (Gz.)
Lor (Gz.) - ver "Loura", "Louro"

Loura (Gz.) - mesma origem linguística de "Loire", rio de França. significa "rio"


Louro (ver "Loura")
Maçãs - Cf. com "Rio Manzanares" (Madrid, Espanha)

Marnel - afluente do rio Águeda. Cf ."Marne", rio francês, afluente da margem direita do Sena. Marnel é diminutivo de Marne ("marnelo") com influência da fonética moçárabe.

Massueime -
Minho (Pt. e Gz.)
Minhor ou Miñor (Gz.)
Mondego - de "monda": rio
Nabão
Nava
Navea *(Gz.)
Navia (Gz.)
Neira (Gz.)
Neiva - o mesmo que Navia
Ocreza
Odelouca (árabe "ode"/"wady"+ "louca": rio-rio-rio?)
Ôlo - do grupo Olho, Ul, Ulha, Ulho
Olho - do grupo Ôlo, Ul, Ulha, Ulho
Ota - linguisticamente semelhante ao árabe "odi"/ "wady"
Ouvelha (Gz.) - o mesmo que Ovelha
Ovelha
Ovelhinha - diminut. de Ovelha
Paiva - o mesmo que Pavia
Parga (Gz.)
Pavia
Pei - hidrónimo equivalente a "Pele"
Pele - do grupo Pei, Peio, Pele, Pelhe
Ponsul - ver Sul. rio-rio-rio?)
Rabaçal - ver "Rabagão". de raba+baçal

Rabagão - o mesmo radical "raba-.-" presente em "Rabaçal": raba-g-ão

Riacho das Almas (Br.)

Ribeira das Donas - um pleonasmo: "ribeira da ribeira". aqui "Dona" e "Donas" é parente de "Don" e "Duna" (Danúbio)

Ribeira de Abade - um pleonasmo: "ribeira de ribeiro"
Ribeira de Pão Quente - seguramente um equívoco fonético
Ribeiro de Além
Ribeira de Verdelhos
Rio Grande (Gz. e Br.)

Ródão - topónimo frequente, não parece nome de rio em Pt. mas refere-se à presença de um rio. Cf. Rhein, Rhin, Rhône, Ródano

Sabor - pronunc. Sàbôr
Sado - a mesma origem de "Sátão": Sádão; Sado
Sambro
Sar (Gz)
Sarela (Gz.) - diminutivo de "Sar"
Sarnes
Sarria (Gz.)
Sarrazola - do grupo "Sar" / "Sarria" / "Ser" / "Sor"
Sátão - ver "Sado"
Seia - Cf. "Seine" (Fr.)
Selga
Selho - o mesmo que "Sil"
Ser *(Gz)
Serol
Sever - do grupo "Sabor" / "Xévora" / "Távora"
Sil (Gz.)- Cf. "Sihl", em Zurique (CH)
Sionlha (Gz.)
Sirol
Sisandro
Sonoso - em "Ribeiro Sonoso"
Sôr
Sorraia - Rio Sorraia: rio-rio-rio?
Sótão - o mesmo que "Sátão"?
Soure
Sousa
Sul - do grupo "Sil" / "Selho"
Tambre (Gz.)
Tâmega - Cf. "Tambre", "Thames", "Támoga"
Támoga (Gz.) - Cf. "Tâmega"
Tamuge (Gz.) - Cf. "Tâmega"
Távora
Tea (Gz.)
Tedo
Teixeira
Teja - ribeira Teja
Tejo
Telha ou Tella (Gz.)
Torno
Trofa
Trovela - diminut. de "Trofa"?
Tua
Tuela - diminut. de "Tua"
Uima - Cf. "Umia"

Ul - do grupo "Ôlo" / "Olho" / "Ulha" ou "Ulla" (Gz.) / "Ulho" ou "Ullo" (Gz.)

Ulha ou Ulla (Gz.)
Ulho ou Ullo (Gz.)
Umia (Gz.)
Vade - Cf. "Abade"
Varosa - do grupo "Var" / "Ver"
Ver
Verdelhos - ver "Ribeira de Verdelhos"
Vez
Vizela - diminut. de Ave. lat.: "avicella"
Vouga
Xévora - do grupo Távora?

Zêzere - nome muito antigo, significa "rio". há uma Santa Marinha do Zêzere no norte de Portugal, concelho de Baião, muito longe do Rio Zêzere afluente do Tejo. ver Comentº de Liliana Pinto.


nota: (*) hidrónimos em "ar-" e "av-": formam o nome da cidade de Aveiro (Av-+Ar-: rio-rio), assente num território de rios e esteiros. na mesma região, há o topónimo "Avanca", formado por "av-" e "ank-": rio-rio.


16 comentários:

Arouca.biz disse...

mais infos em arouca.biz

o viajante disse...

está certo...

Calidonia disse...

Sugiro umas outras possibilidades:

Abadim, Abegondo

Albarellos, Ponte Albar

Ancos, Bezoucos/Bisancos, Trasancos, A Veiga de Ançós, Ansede

GZ: Ar, Ares, Arou, Arousa, Arrojo/Arroxo, Arvo, (N)arón?, Arnoia?, Bald(a)riz (Val d'Ariz)?
Ast: (Su)arón (cf: Soares/Suarez), Arbón (Ast)

Avinho, (S)avinhao, Vinhao,

Cadabal

Corgo, Corchos, Corzos (os 3 são nomes de rios!)

Cúa

Eo ~ Eume?

Eça, Dez, Deza ~ Oça, Oza dos Ríos (Gz), Oza (Bço) ?

Narcea, Narla (Ast)
Vea (Gz), Navea, Naviego, Navelgas (Ast.)

Navia/Neiva íd? Narea/Neira

Ombre, Ons?, Umia?

GZ: Oroso, Oribio, (L)or, (S)or
Ast.: Or, Orallo (Ast.)

GZ: Ouro, Valadouro, Ourense (Or+Ans-?)

Ovar (pt)?

Sober?

Ser, Sarria, Sartaña?, Serantes?, Serantellos?,

Sismundi?

Sil, Xil

Támara -> Tambre; Támoga (Gz), Tâmega

Tordea, Tordoia, Tordelo, Torrente,

uia (lat "via") -> Ulla?, (Rio) Ilha?
-> Oia?

Valga ~ Vouga?

o viajante disse...

mais uma vez, obrigado pelo contributo. só agora vi o seu comentário. acrescentarei as suas achegas logo que me seja possível.
um abraço português

quanto a ovar (o var), estou a pensar em fazer um post sobre o assunto

Calidonia disse...

Ahío é o nome dun rio acho que astur-leonés, e na Galiza temos o toponimo Narahío, no concelho de São Sadurninho (Saturnino) uma outra tautologia.

Para um artigo meu para uma revista local, pode me confirmar se os topónimos Vá e Vã (4 e 3 casos na listagem do Repertório Toponímico do Continente, respeitivamente) têm relação com algum rio ou corrente de água? É para esclarecer a origem de vários hidrónimos como Baa, Ba, Bad-...

o viajante disse...

no meu modesto entender "Vá", "Vã" não parecem hidrónimos. já "Baa", "Ba" e "Bad" terão a mesma etimologia que "Abad", "Abade". não encontrei resposta para essas questões nas minhas referências bibliográficas, pelo que tudo o que dissesse a mais seriam conjecturas.

Calidonia disse...

Pode ver aquí o meu artigo e, se tem a bem, dar mesmo o seu parecer...

http://bngfene.blogspot.com/2006/01/topnimos-de-fene-i-o-ro-ba_10.html

Obrigado

Anônimo disse...

Errado! Em Santa Marinha do Zêzere existe sim um rio Zêzere... que desagua no Rio Douro, mais propriamente na localidade da Ermida...

Liliana Pinto

o viajante disse...

errado? não me lembro de ter dito em lado nenhum que "esse" Zêzere não existia. apenas chamei a atenção para a existência de "Zêzere" muito longe do "Zêzere" mais conhecido.
o interessante nesta história é a existência da mesma palavra para "rio" em duas regiões tão distantes uma da outra, indiciando que no tempo em que os dois rios foram chamados "zêzere" se falava a mesma língua nessas duas regiões. o interessante é isso. de qualquer forma, muito obrigado pela observação.

Capeloso disse...

Sobre Ar:
Em Ar sim, há um regueiro, que leva o nome de Rio de Ar, outra vez a tautologia.
A aldeia de Ar está na paróquia de Vilar do concelho de Ponte d'Eume.

o viajante disse...

obrigado, mais uma vez

Capeloso disse...

Sobre a raiz Arn- que é atribuída a rios:
Esta raiz também vai para pedras ou areias.
Arnal é um adjectivo vivo na Galiza semelhante a areoso.
Arnego e Arnóia, refeririam-se a que levam areia ou pedras.
Dizer que no discorrer do rio Arnóia por Alhariz, há um lugar de microtopónimo chamado o Arnado, já refererenciado neste blogue.
Que muitos hidrónimos levem a raiz -ARN-, nào teria obriga de significar rio, poderia ser uma qualidade do rio.

Capeloso disse...

Este é um comentário para calidonia, com licença do viajante.

Ombre, é sugerida a origem a partir de "Umbria", por ser essa zona que mira ao norte. Também outros lugares que levam o nome de Ombreiro (Lugo) "Umbroso".
Baldariz,e as suas variantes Baldriz, Balderiz seriam nomes germánicos, o lugar dos de Baldaro viria significar.
Obrigado.

Cirilo disse...

Xévora - do grupo Távora?

Sim, estes dois hidrónimos são da mesma família e têm como ancestral comum *Abora < Évora, É uma palavra cónia, ou seja, dos herdeiros do megalitismo e, tal como Arrábida, para entender o seu significado só é compreensivel a partir do recinto megalítico do cromeleque dos almendres ou melhor da "Universidade Cónia".

Xosé Febrero Bande disse...

Grazas, obrigado, e como dicía a minha bisavoa, "minha beizón" polo teu trabalho, e polo teu bloge.

Escrivo polo Río Verdugo nas terras de Pontevedra (Gz). Sempre me chamou a atención que tivera un nome tan "jurídico", propio do dereito penal. Oín que o seu nome orixinal era "Río Verduxo", esto é, de cor verde, polas follas que ás árvores da beira deitaban nas súas augas. Os funcionarios espanhois, na súa laboura de desgaleguización da Galiza, traduciron o nome como 'Verdugo', e así lhe quedou.
Unha aperta dende Compostela

josé cunha-oliveira disse...

José Febrero, tem muita razão sobre o rio Verdujo ou Verduxo. este nome faz-me lembrar a ribeira de Verdelhos, no vale glaciar de Manteigas.
a raiz etimológica é a mesma.
só não sei se terá que ver com a cor "verde", se com o verbo "verter" ou o nome comum "vertente".
um abraço.