terça-feira, 1 de novembro de 2005

O Topónimo "Santiago"


à primeira vista, Santiago é um hagiónimo (do grego: nome de santo) e refere-se ao discípulo de Jesus, Jaccob, evoluído para Tiago após o costume de ser tratado por Santo Iago, Sant'Iago e, finalmente, Santiago e S. Tiago. mas será mesmo assim? o que faz o discípulo-irmão de Jesus, um natural do Oriente Médio, ali em Compostela, no cantinho Noroeste da Península Ibérica? e, sobretudo, como aparece ele associado a uma peregrinação milenar, tão anterior à vida terrena de Jesus de Nazaré que bem podia dizer-se dela, como dizem os índios do Brasil, que é aracajú, quer isto dizer, do tempo em que apareceu o cajú ou do tempo em que tudo começou.
é claro que há uma lenda cheia de simbolismo e de mistério que todos os que se fazem ao Caminho seguramente conhecem, mas que sabem também decifrar.
Santiago é "o fim do caminho", el camino [que] se hace al andar.
se andarmos por Navarra (Nafarroa) ou pelo País Basco (Euskadi), todos os caminhos e estradas são "Iasa" e a cidade onde o Caminho Francês sai dos Pirinéus e entra afoitamente na Península chama-se "Jaca". uma e outra são palavras de uma língua ibérica que também é muito antiga: o euskera ou basco. e em França os jacques ou peregrinos já se faziam ao Caminho de Santiago inda os tataravós do apóstolo andavam de cueiros e chupeta.
não andaremos muito longe da verdade se dissermos que entre os santos iagos e os santos peregrinos existe uma mudança de fronteira linguística e religiosa - o mesmo é dizer: política.
o Santo Iago cristão, o Apóstolo Jaccob, foi colado depois, na Idade Média, às peripécias do misterioso Caminho de Compostela. o facto de Almançor ter arrasado o templo em 997, sob o pretexto de tratar-se de um centro de paganismo, indica que o culto não tinha nada de cristão àquela data.
este é o Santiago principal, onde conflui uma vieira de estradas e caminhos, aqui e acolá semeados de povoações, vilas e cidades cujo topónimo integra Santiago ou S. Jacques. onde quer que se enxergue "Santiago de..." ou "S. Jacques de...", aí passa uma iasa ou caminho que leva a Compostela.
na Península, muitas dessas vilas e cidades estavam entregues à Ordem Religiosa Militar de Santiago, para protecção do Caminho então cristianizado.
por toda a Espanha, na Galiza e em Portugal não faltam topónimos que se referem a "Santiago" e ao "Camino", "Camiño", "Caminho", "Iasa". Quem não conhece Avelãs de Caminho, Santiago da Cruz (ver "Cruzamentos" e "Encruzilhadas"), Santiago da Guarda ou Santiago do Cacém?

nota: na América, o topónimo "Santiago" foi levado pelos espanhóis, já a cristianização do Caminho estava feita. e o s. tiago cristão toma o nome de st. james na inglaterra e de s. jaume na catalunha




4 comentários:

Anônimo disse...

Mas, afinal, escrever S.TIAGO, em vez de SANTIAGO, está correcto?
E, já agora, "benvindo" (no texto de abertura do blogue)está correcto? Afinal, não deverá escrever~se "bem-vindo"?
De qualquer modo, gosto das etimologias! Força com o blogue!

o viajante disse...

cada qual comerá do que gosta.
por mim, vou por Santiago.
quanto a "benvindo" por bem-vindo", ou vice-versa, tamém será uma questão de paladar.já que bem-vindo é um conceito em si mesmo, e não a mera junção do "bem" com o "vindo", escolho "benvindo".
seja benvindo!

Anônimo disse...

http://www.priberam.pt/duvidas/duvidas_detalhe.aspx?Id=1068

Qual é a diferença entre as palavras benvindo e bem-vindo?

A palavra Benvindo (ou o feminino Benvinda) corresponde apenas a um nome próprio (ex. o Benvindo já chegou a casa.). A palavra bem-vindo (e as suas flexões bem-vinda, bem-vindos, bem-vindas) corresponde ao adjectivo com o significado de 'aceite, recebido ou acolhido com agrado, satisfação ou prazer' (ex. sentiu-se bem-vindo. aquela notícia não era bem-vinda. sejam muito bem-vindos a minha casa).

o viajante disse...

seja benvinda a sabedoria! consegue ser mais esclarecido que
- espanhóis (bienvenido),
- italianos (bienvenuto),
- franceses (bienvenu),
- ingleses (welcome),
- alemães (wilkommen),
- eu sei lá!