terça-feira, 21 de março de 2006

Substantivos e Adjetivos de Origem Toponímica


há palavras em português de Portugal que têm origem toponímica. sobretudo em alguns adjectivos, o povo da terra em causa nem sempre fica bem no retrato. contas e coisas da História...

aqui vão:

badalhoco (adjectivo. de "Badajoz" - Badalhouce -, Extremadura, Espanha)

boémio (adjectivo. de "Boémia", região da Europa Central, actual República Checa. aquele que leva uma vida despreocupada, divertida e vadia. essa evolução semântica deve-se aos ciganos vindos da Boémia)

braga (cueca de meia côxa. termo usado em Espanha. de "Braga")

casaco (substantivo, também conhecido no Brasil por paletó. deriva de "khasak", povo do Khazakhstan)

caxemira (substantivo. tecido fino de lã. deriva de "Caxemira", região entre a Índia e o Pasquistão, disputada por ambos os países)

cobre (substantivo, metal. de "Kypros", a Ilha de Chipre)
cretino (adjetivo. de Creta)
damasco (substantivo, fruto. de "Damasco", Síria)

enxovia (substantivo. do árab. "ax-xauía", etnónimo de populações marroquinas entre Azamor e Rabat, que os portugueses adoptaram como nome de significado geográfico. era uma região rica em cereais, que se guardavam em covas: as "covas de Enxovia". daí a evolução para "espelunca, casa insalubre")

esgroviado, esgrouviado (adjectivo. de "O greve", Galiza?)

frango (substantivo. ave de capoeira. de França)

galego (que trabalha muito e ganha pouco, labrego, rústico. no Brasil, é sinónimo de "português", com o mesmo sentido)

galinha, galo (substantivo. ave de capoeira. de "Gália", França)

gravata (substantivo. deriva de "Croácia" - Hrvatska)

laranja (substantivo, fruto. de "Orange", França)

palerma (adjectivo. de "Palermo", Sicília, Itália)

patavina (substantivo. de "Pádua", "o falar de Pádua". como era um falar estranho, difícil de entender por quem não sabe, serve de paradigma para se dizer "não percebi nada": "não percebi patavina" - ver Comentário)

persiana (substantivo, cortina para diminuir a luminosidade: "da "Pérsia")

pêssego (substantivo, fruto, de pérsico. da "Pérsia")

pulha (adjectivo, de "Puglia",Itália)

samarra (substantivo. espécie de casaco com gola de pele de raposa. de "Samara", cidade da Rússia?)

tangerina (substantivo, fruto. de "Tânger", Marrocos)

túnica (substantivo. peça de roupa comprida com corpo e mangas. de Túnis, Tunísia)

turquesa (substantivo. nome de pedra preciosa e nome de côr. de Turquia)

varina (substantivo. de O Var - "Ovar". termo lisboeta para vendedeira ambulante de peixe)


7 comentários:

O homem iónico disse...

O termo para varina era "Ovarina", (de natural de Ovar).

o viajante disse...

é o que lá está, por outras palavras

Jo Lorib disse...

'Galego' ,em grande parte do Brasil,notadamente o NE ,tem o sentido de pessoa com os cabelos claros,loiro.
Não conheço o outro sentido.

o viajante disse...

são conhecidas as anedotas de portugueses no Brasil, equivalentes às anedotas de alentejanos em Lisboa. possivelmente, essas anedotas traduzem uma realidade social e cultural já ultrapassada. mas essas anedotas até tinham graça.
quanto aos "galegos", o Chico Buarque tem uma canção em que se refere ao "português" como "o galego". não vejo nenhum problema nisso. São Paulo é grande,o Brasil é grande e Deus é grande. é claro que os galegos, tal como os minhotos de Portugal, são predominantemente loiros, de sangue celta e germânico (suevo).o que mais importa é a nossa cultura e língua comum.
aquele abração.

D'Noronha disse...

Acrescento ao comentário do Jo Lorib que aqui em Santa Catarina é onde mais ouvi a palavra galego para os loiros.Inclusive já me apelidaram de galego, onde moro.
Há também o limão-galego, muito usado em Minas Gerais.

Mismissimo disse...

Respecto a la Primera "badalhoco badalhouce o badajoz" cual es el significado de esta palabra o cual seria su traduccion?

Maíra Ortins disse...

Embora seja comum o uso da palavra galego no sentido de louro,ou pele clara em quse todo o Brasil, no Ceará é corrente o uso desta palavra para designar outra coisa completamente diferente. Galego no Ceará quer dizer aquele que vende de porta em porta à prestação, é o mesmo que em Pernambuco se denomina de prestamista, ou seja, aquele que empresta, ou aquele que vende a prestação.
Os significados mudam mesmo!