terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Topónimos Galego-Portugueses e Brasileiros - Letra B (1)

(base de dados resultante de recolha pessoal. não está autorizada a sua utilização sem autorização expressa do autor)



de Bab- a Box-


Babau –
Babe -
Bacelos –
Bacharela –
Baçal –
Bagueixe –
Bagunte –
Bahia (Br.) – a grafia reproduz a pronúncia no Séc. XVI
Baía –
Baião –
Baiões –
Baiona (Gz.) –
Baixa da Banheira –
Baixa da Restolha –
Bajanca –
Bajouca -
Bajouco –
Baladia –
Balaia – topónimo que se refere a local onde abunda (va) a baleia
Balaído –
Balazar – ver “Belesar”
Baldanido” –
Baldio – terreno que não pertence a ninguém
Baleal – topónimo que se refere a local onde abunda (va) m baleias
Baleeira – topónimo do grupo “Baleia”, como “Balaia”, Baleal”
Baleizão –
Balieira – o mesmo que “Baleeira”
Baloca –
Balocas –
Balsa –
Balsas –
Baltar (Pt. e Gz.) –
Balteiro –
Balugães –
Banafátima – do árab.
Bandavises – do árab.
Bande (Gz.) –
Bangueses (Gz.) –
Banhos (Pt. e Gz.) (graf. altern. “Baños”) – balneários, termas
Banhos – balneários, termas
Banhos de Bande (Gz.) –
Banhos de Molgas (Gal.) –
Barão de S. João –
Barão de S. Miguel –
Barbaído –
Barbacena –
Barbadães de Baixo -
Barbadáns (Gz.)
Barbatos –
Barbeita –

Barbeito (Pt. e Gz.) – terra em repouso de cultura, faixa de terra inculta que separa duas propriedades

Barca – lugar junto a um rio, lugar de travessia desse rio
Barca da Esteveira –

Barca d’Alva – não se justifica o preciosismo "Barca de Alva", pois nem sequer reproduz a pronúncia

Barca da Trofa –
Barca do Concelho –
Barca do Lago –
Barca do Loureiro –
Barca Nova –
Barcarena – de "barca" + "arena"?
Barcarena (Br.) – transposição do topónimo português
Barcel –

Barcelinhos – diminut. de “Barcelos” ? é duplo diminut. de "Barcos"

Barcelos” – diminut. plur. de “Barco”
Barcelos” (Br.) – transposição do topónimo português
Barceosa – ver “Vila Chã de Barceosa”
Barco – ver “O Barco de…”
Barcouço –
Bargo (Gz.) -
Barosa – o mesmo que “Varosa”?
Barqueiro –
Barqueiros – gente originária de “O Barco” ou “A Barca” (?)
Barquinha, Vila Nova da - diminut. de “Barca”?
Barra -
Barra, S. Julião da -
Barracão –
Barradinha –
Barra Funda (Br.) –
Barral –
Barranco -

Barranco de … - em certos casos parece tratar-se de um leito potencial profundo de um ribeiro sezonal

Barranco das Belharucas –
Barranco da Vaca –
Barranco de Água Velha –
Barranco de Brejões –
Barranco de Mata Filhos – graf. correcta desc. : …"de Matafilhos”?
Barranco do Cadavaio (de “Cádavo” – ver “Cádabo”)
Barranco do Calvário –
Barranco do Cão –
Barranco do Porco –
Barranco do Sambro –
Barranco do Velho –
Barrancos –
Barranha –
Barras –
Barrenta –
Barreira –
Barreiras –
Barreiro –
Barreiros (Gz.) –
Barril –
Barril d’Alva –
Barrimau –
Barrinha –
Barrinhos –
Bárrio –
Barriosa –
Barro –
Barrô – diminut. de “Bárrio”
Barroca –
Barroca de Pedro Lopes – graf. correcta desc.: “de Pedrolopes”?
Barroca Grande – escavação grande provocada pela exploração de minas
Barrocal –
Barroco (pronunc. “Barrôco) –
Barrol –
Barrosa –
Barrosas –
Barroselas - diminut. de "Barrosas"
Barrosinhas – diminut. de “Barrosas”
Barroso –
Barroso”, Serra do –
Barruncheiros –
Basanca - ver Comentº. de Jofre Alves
Basteiros – gente de "Basto"?
Basto –
Batalha –
Batel –
Batocas – de um hidrónimo? ver “Ribeiro das Batocas”
Batoco – de um hidrónimo?
Batoquinhas – diminut. de “Batocas”. de um hidrónimo?
Baú –
Beade (Gz.) – o mesmo que “Veade” (?)
Beberriqueira –
Beça, rio –
Beco (pronunc. “Bêco”) –
Beduído –
Begonte (Gz.) –
Beira – desc. (que relação com “ibéria”?)
Beirã –
Beira Grande –
Beiral –
Beiriz –
Beja – do lat. “Pax Júlia”
Bela –
Belasaima – de “Belisama” , divind. celta femin. equivalente a Minerva (?)
Belazaima do Chão – o mesmo que “Belasaima do…”
Belece –
Belesar (Gz.) – o mesmo que “Balazar”. é tido por topónimo euskera
Beliche, Ribeira de –
Belide –
Belmonte –
Belomonte -

Belos Ares – corresponde ao significado da capital argentina, "Buenos Aires"

Belver – miradouro, mirante, terraço elevado
Bembivre (Br.) -
Bem da Fé – preciosismo linguístico anacrónico por “Bendafé”
Bemposta –
Benaciate, Rio –
Benafim – do árab. Cf. “Bensafrim”
Benavente –
Bencanta –
Bencatel –
Bendafé – do árab.
Beneita –
Benespera – cf. com “Bispeira”
Benfarras –
Benfeita –
Benfica –
Benfica do Ribatejo –
Benlhevai – graf. correcta desc.

Benquerença – tem alguma relação com “wishing well” (poço mágico, à letra: “poço dos desejos”) em inglês?

Benquerenças –
Bensafrim - parece semit. “ben” (“filhos”) + “safrim” (plural: “dos Safar”). um clã?
Bente –
Berdoias (Gz.) -
Bergondo (Gz.) – relacion. com “Borgonha”, “Borgundo”?
Berlenga –
Berlengas –
Berlengas, Ilhas –
Bertiandos –

Beselga – de “basílica”, do greg. “casa do rei”, através do latim religioso (Igreja Católica)

Bessa – Cf. “Avessada”
Bessada –
Besteiros –
Besteiros, Campo de –
Besteiros, Paranhos de –
Besteiros, S. Tiago de –
Betanços (Gal.) (graf. altern. “Betanzos”) –
Betanços Velho (Gz.) -
Bexiga -
Bica – o mesmo que “Fonte”, de onde a água sai em bica
Bica Alta –
Bicada -
Bicanha –
Bicas – plural de “Bica”
Bicesse –
Bicha –
Bicha Moura – por “Bichamoura”?
Bicheiro –
Bichieiro –
Bicho -
Bico – em alguns casos, deriva do lat. vicus, aldeia não fortificada
Biduleiro –
Bilhó – diminut. femin. de…”Bilha”?
Biós (Gz.) -
Birre – árab. “Poço”, “Fonte”
Bisalhães - ver post

Biscaia – localidade povoada por gentes vindas de Euskadi ou Viscaya (País Basco)

Bismula –
Bispeira – Cf. com “Benespera”
Bizarril –
Bizorreira –
Boaldeia –
Boa Farinha – ver “S. Paio de Farinha Pôdre”
Boassas –
Boavista (Pt. e Gz.) –

Bobadela – lat. mediev. : “bovatella”: lugar onde o gado bovino vai pastar

Bocacha –
Bocas (pronunc. “Bòcas”) –
Boco (pronunc. “Bôco”) –
Bodiosa –
Bodiosa-a-Velha –
Bogadela –
Bogalhal –
Bogalhinha -
Bogas –
Bogas de Baixo –
Bogas de Cima –
Bogas do Meio –
Boi
Boial
Boialvo
Boi-a-Monte - grafia correcta "Boiamonte". ver "Boimonte"
Boião –
Boiça - ver "Bouça"
Boicinha –
Boico –
Boicornelho (Gz.) – graf. altern. “Boicornello”
Boidecanto (Gz.) –
Boidobra -
Boieira –
Boimonte (Gz.) –
Boimorto (Gz.) –
Boiro (Pt. e Gz.) –
Boivães –
Boivão –
Boleiros – gente vinda de “A Bola” (?)
Bolha –
Bolhão – a pronúncia no Porto é "Bolhóm"
Bolho (pronúnc. “Bôlho”) –
Bolhos –
Boliqueime –
Bombarral –
Bom Velho de Baixo -
Bom Velho de Cima -
Bonitos –

Borba – celt. “Borvo”: divindade das águas quentes, termas ou caldas

Borba da Montanha –
Borba de Godim –
Borbela – diminut. de “Borba”
Bordalo – ver “Bordeaux” (França)
Bordeira –
Bordoegas –
Bordonhos –
Bornes, Serra de –
Borrajeira -
Borralha –
Borralheira –
Borrifãs (Gz.) - graf. altern. "Borrifans"
Bosturenga –
Bota – ver “Vale da Bota” –
Botão –
Boto – ver “Ribeira do Boto”
Bouça

Bouças (Pt. e Gz.) – na Galiza, pode ter a graf. altern. "Bouzas", sem alteração fonática

Boucela
Boucelha
Boucinha
Bouçoães
Bouçoais – alternat. a "Bouçoães"
Bouçós – diminut. de “Bouças”
Bougado –
Bouro – o mesmo que “Boiro”
Boxinos –

2 comentários:

Jofre Alves disse...

E também Basanca, lugar da minha freguesia, Padornelo, no concelho de Paredes de Coura, Viana do Castelo.

Por sinal coloquei hoje uma fotografia área digital do dito lugar de Basanca no meu blogue PADORNELO (http://padornelo.blogs.sapo.pt/

Na sua origem temos dois elementos d pré-romanos, com «basa», rochedo, pedregoso, e o sufixo -anca, também presente nos topónimos Bajanca e Travanca.

Também em Coura, mas freguesia de Formariz, o lugar de Boi-a-Monte, onde existiu a fidalga Casa de Boi-a-Monte, da família Barbosa de Lima.

Gostei de vir aqui, como sempre.

o viajante disse...

obrigado pelo seu contributo.
sempre benvindo.